Combustível Batizado: Danos Silenciosos e Muito Caros

Combustível Batizado: Danos Silenciosos e Muito Caros

Álcool aguado, gasolina adulterada e motor beberrão: Veja os males de usar combustível batizado

Combustível Batizado: Danos Silenciosos e Muito Caros 2
Combustível Batizado: Danos Silenciosos e Muito Caros
Usar combustível adulterado pode trazer muitos problemas | Foto: Freepik

Infelizmente, a fraude dos combustíveis ainda é um crime bastante praticado no Brasil, e segundo o Ipem (Instituto de Pesos e Medidas), 2.595 postos do Estado de São Paulo estariam comercializando combustível batizado.

Para entender os perigos de abastecer com combustível batizado, separamos algumas dicas de como você pode reconhecê-los e quais medidas tomar.

Primeiramente, é importante falar sobre os tipos de alterações que geralmente são feitas. Os mais comuns são:

  • Gasolina misturada com etanol hidratado;
  • Gasolina misturada com solventes;
  • Etanol misturado com água;
  • Metanol no lugar do etanol.

Gasolina com etanol hidratado

A gasolina comum tem em sua composição, 27% de etanol anidro. Esse etanol não possui água e evita que o motor bata os pinos e ajuda na combustão total do combustível. Porém, há postos que fazem a mistura de gasolina com etanol hidratado, que contém água em sua composição.

Essa adulteração é fácil de se notar. Os sintomas mais comuns de identificar são: motor mais fraco; consumo maior que o comum e; dificuldade de partida, principalmente de manhã quando o motor demora para esquentar.

VEJA TAMBÉM:  Quais São os Modelos de Carros Mais Econômicos do Brasil?

Gasolina com solvente

Este tipo de adulteração refere-se à adição de solventes como aguarás, SPB ou benzina industrial na gasolina, e como também são líquidos inflamáveis e com poder alto de combustão, não mudam o rendimento do motor.

Porém, esses solventes derretem e danificam alguns componentes do sistema de injeção, principalmente os de borracha. Com isso, vazamentos podem ocorrer e esses resíduos podem sujar o sistema de injeção e entupir os bicos injetores.

Para os donos de carros mais antigos e que rodam só com gasolina, a atenção deve ser maior. Esses veículos já recebem uma dose bem maior de etanol do que foram projetados para receberem, e por conta disso, são os mais afetados por essa adulteração.

Além disso, os donos devem ficar atentos às peças afetadas por esse combustível batizado, já que algumas seguradoras não cobrem o serviço caso seja atestado o uso de gasolina adulterada.

Etanol com água

Outra adulteração comum dos postos é o etanol com uma quantidade de água maior do que a permitida, sendo de 6 a 7% da sua composição. Em alguns casos, esses locais vendem o etanol anidro misturado ao etanol hidratado, se tornando o famoso “álcool aguado”.

VEJA TAMBÉM:  Cuidados Com a Pintura do Carro

Para identificar melhor um e outro, o etanol anidro recebe um corante laranja, enquanto o hidratado não tem cor.

Metanol

Neste caso, o posto faz troca do etanol pelo metanol. O metanol é um tipo de álcool tão bom quanto o etanol comum, mas é extremamente perigoso e muito tóxico. Esse combustível pega fogo facilmente, porém suas chamas são invisíveis.

O que fazer?

Se você percebeu algum dos problemas listados ou desconfia que está utilizando combustível batizado, procure pelo seu mecânico de confiança, ele saberá averiguar se as peças estão sendo danificadas.

Outra dica é você se atentar a qualidade do combustível que utiliza no seu carro. Postos com a gasolina e etanol sendo vendidos muito abaixo da média, podem estar agindo de má fé e adulterando seus produtos. Por isso, abasteça sempre em postos de confiança e caso esteja desconfiado, peça para realizarem o teste de qualidade para você.

Fonte: Revista Auto Esporte

Eduardo Angelo

Por Eduardo Angelo

3 min
Autor