Como Cuidar de um Motor Turbo?

Como Cuidar de um Motor Turbo?

Como Cuidar de um Motor Turbo? 2
Como Cuidar de um Motor Turbo?
Como Cuidar de um Motor Turbo?

Motores turbos, antes presentes apenas em automóveis esportivos ou de luxo, hoje estão se tornando comuns em carros médios. Em média, 20% dos carros no planeta são equipados com este equipamento que aumenta a potência do motor, e por consequência dessa popularização, esse número pode passar dos 30% em cinco anos.

Mas como todo equipamento mecânico, o motor turbo merece atenção.

Para explicar como funciona um turbocompressor, veja a imagem abaixo:

Como Cuidar de um Motor Turbo?
Como funciona um turbocompressor | Imagem: Quatro Rodas

O seu rotor pode girar a até 200.000 RPM (rotações por minuto) e sua temperatura pode chegar aos 1000ºC. Muita coisa, não? Mas não se preocupe, pois os motores turbo são projetados para resistir à essas situações.

Os fabricantes testam o motor turbo que vai no seu carro nas situações mais extremas em que o veículo pode passar, justamente para evitar algum tipo de problema. Por outro lado, o proprietário também pode manter tudo isso funcionando corretamente. E para ajudá-lo a manter seu equipamento em dia, vamos listar aqui algumas dicas fáceis para você usar no seu dia-a-dia.

Como cuidar de um motor turbo?

Fique atento ao óleo 

Todo mundo já sabe que verificar regularmente o nível do óleo do motor e realizar a troca conforme o manual do fabricante é indispensável. Agora, donos de carros com motores turbo devem redobrar a atenção para com o nível do óleo. Alguns fabricantes informam em seus manuais que o motor pode consumir até 1 litro de lubrificante a cada 1000km rodados. Parece muito, mas o motor turbo tende a baixar mais o nível do óleo em comparação aos demais tipos.

VEJA TAMBÉM:  Dirigir Com o Tanque na Reserva Pode Danificar o Carro?

É importante essa atenção à troca de óleo porque como o lubrificante também passa pelo turbocompressor, caso o óleo seja velho, ele pode obstruir os dutos do equipamento, impedindo o arrefecimento do turbo e desgastando prematuramente a peça.

Espere o motor esquentar

Se você possui um carro com motor turbo, ao ligá-lo, geralmente de manhã, evite levar o motor à altas rotações enquanto ele não estiver em uma temperatura ideal. Se possível, não ultrapasse os 2.500 RPM até que ele esquente. Em motores mais modernos, o próprio turbocompressor possui um gerenciador térmico que ajuda a acelerar o aquecimento do bloco, mas mesmo assim é bom não ficar nas rotações altas.

Por um outro lado, o turbo, quando está muito quente, tem um impacto negativo no desempenho do motor. O propósito do equipamento é aumentar e melhorar a admissão de ar frio para o sistema de injeção, e caso o turbo estiver muito quente, o motor não terá o desempenho melhorado.

Deixe o motor ligado para esfriar

Uma outra dica térmica que ajudará você a cuidar melhor do seu motor turbo, é deixar o motor ligado para esfriar. Se você andou por horas com seu carro, o ideal é que você deixe-o ligado e parado por alguns minutos. Assim, o líquido de arrefecimento do motor continua circulando e ajuda na refrigeração do motor, evitando que o óleo que circula no turbo fique muito quente.

VEJA TAMBÉM:  Situações Em Que Você Pode Ser Multado e Até Perder sua CNH

Em motores mais modernos, como é o caso do THP, o sistema de arrefecimento continua funcionando mesmo depois que o motor é desligado, o que torna a prática de deixar o carro ligado desnecessária.

Não deixe o motor em baixas rotações

Se o seu carro é manual ou você utiliza o modo manual do câmbio automático, evite deixar o motor em rotações baixas. Geralmente, o motor turbo com injeção direta entrega o torque muito cedo e isso faz com que o motorista troque de marcha antecipadamente, deixando o motor em baixas rotações.

Mesmo que seja uma prática para forçar o motor a trabalhar e assim consumir menos combustível, fazer o turbo trabalhar nessas condições pode diminuir a durabilidade de seus componentes.

Cuidado com o turbo-lag

Turbo-lag é o atraso para que o turbocompressor comece a surtir efeito, e mesmo nos motores com injeção direta, esse atraso pode ocorrer.

Quando estiver passando em um quebra-molas, ou quando for acelerar depois de reduzir a velocidade, cuidado para não pisar até o final no acelerador, pois você poderá se assustar com a força e com a velocidade que o carro terá depois que passar o turbo-lag. 

Fonte: Quatro Rodas

Eduardo Angelo

Por Eduardo Angelo

4 min
Autor